PGR recebe embaixador peruano para reforçar cooperação entre os países

PGR recebe embaixador peruano para reforçar cooperação entre os países

Em pauta, combate à corrupção e os processos no âmbito da Lava Jato.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e o secretário de cooperação internacional adjunto, Carlos Bruno Ferreira da Silva, receberam o embaixador do Peru, Vicente Rojas Escalante, nesta sexta-feira (5), para uma visita de cortesia e de aproximação para reforçar a cooperação entre os dois países, especialmente no âmbito da Lava Jato.

Sobre a operação, Janot explicou que o sigilo dos acordos de delação premiada dos executivos da Odebrecht não permite o compartilhamento do material até junho deste ano, mas, após este prazo, vai contar com o auxílio peruano nas investigações. “Em breve, os Ministérios Públicos do Brasil e do Peru vão trabalhar juntos em fatos que nos interessam e vamos precisar de contatos próximos para que possamos auxiliá-los nas investigações que virão quando as informações estiverem disponíveis”, adianta o procurador-geral.

De acordo com Vicente Rojas, seu país está à disposição, já que a resolução desse assunto é de interesse geral. “Queremos que essa situação se resolva. Não é somente uma expectativa do Brasil ou do Peru, mas diria que é de todos os países. Digo pelo povo peruano: as pessoas estão desconcertadas e não sabem em quem confiar, com tanta corrupção. Acima de tudo, espero que as pessoas recuperem a fé que perderam nos últimos tempos”.

Para Janot, este processo deve começar a ser visto de forma mais otimista. “Não é para perder a fé ou a esperança. Na minha visão, isto tem que ser visto de uma maneira contrária – ainda bem que podemos trazer à luz esses tipos de fatos. Essa visão tem de ser invertida, porque a grande mudança se dá quando você começa a enfrentar o problema”, diz. Ele acrescentou que a mudança vai influenciar toda a região e possibilitar a prevenção da corrupção em outros países.

(Originalmente publicado em 05/05/2017, no site do MPF).